RESENHA: X-MEN – APOCALIPSE

Em 04.06.2016   Arquivado em GRAVIDADE EM AÇÃO

X-MEN – APOCALIPSE

Imagem: Google/Reprodução

Como o filme está recente nos cinemas, não quero dar spoiler e ser odiado por vocês. Por isso dividi esta resenha em dois pilares: pontos positivos e pontos negativos. Como notícia ruim chega sempre antes, vamos com os pontos negativos primeiro.

  • O filme teve alguma parte de material divulgado nos trailers e teasers de fora do filme, deixando uma certa raivinha. Os cortes dão a sensação de comprar uma coca-cola 600ml e receber apenas 550. Diz o diretor que foi um mal necessário para a coesão da trama.
  • Apesar do vilão Apocalipse surgir com toda pompa de Deus, divindade e poderoso, o mesmo não parecia tão ameaçador no filme. Faltou mais maldade.
  • Fera (Nicolas Hoult) e Mística (Jeniffer Lawrence) passam maior parte do filme travestidos deles mesmos, ou seja, em forma “humana”. Hollywood preza por mostrar mais o rostinho bonito de suas beldades à seus personagens em forma habitual. Afinal as pessoas vão ao cinema para ver seus heróis e vilões em carne, osso, pele azul e etc.
  • A personagem Psylocke (Olivia Munn) entra muda e sai calada. Um desperdício, para um personagem tão legal e infelizmente mal aproveitado com um papel reduzido.

X-MEN APOCALIPSE - GRAVIDADE ARTIFICIAL

Imagem: Google/Reprodução

Depois de tanta choradeira pelos pontos ruins, vamos colocar alegria no rostinho de vocês leitores e ver o que de bom temos no filme e seus pontos positivos.

  • O elenco foi muito bem escolhido. Sophie Turner (Jean Grey), Tye Sheridan (Ciclopes) e Kodi Smit-Mcphee (Noturno) deram substância aos personagens, com atuações seguras e convincentes. Alexandra Shipp (Tempestade) e Ben Hardy (Anjo) mostraram vigor nas cenas de ação. Os personagens já conhecidos desenrolam bem e garantem o pagamento do salário. Evan Peters (Mercúrio) reaparece com suas cenas de efeitos especiais. Ele está perfeito, hilário carismático e repetitivo, porém empolga como se fosse a primeira vez.
  • O figurino nos remete aos quadrinhos dos anos 80 (auge das HQs, tanto em vendas quanto em criatividade), trazendo um saudosismo gostoso e nos aproximando mais das suas origens, com cores mais destacadas entre si, diferenciando cada personagem, dando-lhes mais personalidade e saindo do já batido uniforme “pretinho básico” que os anos 90 e 2000 propuseram aos heróis atualmente.
  • Efeitos especiais dão um show de cor, luz, som e texturas de agradar aos olhos, e nos fazer entrar nas cenas a cada nova aparição.
X-MEN APOCALIPSE - GRAVIDADE ARTIFICIAL

Imagem: Google/Reprodução

 

Sendo assim, temos um conjunto que, apesar das falhas, nos dá um resultado satisfatório e promissor. É divertimento na certa. E não esqueçam de aguardar as cenas pós- créditos.

Resenha por: Leonardo Freitas

X-Men-ApocalipseX-Men: Apocalipse
(X-Men: Apocalypse, 2016)
Direção: Bryan Singer
Roteiro: Bryan Singer, Dan Harris, Michael Dougherty, Simon Kinberg
Elenco: Jennifer Lawrence , Evan Peters , Michael Fassbender , James McAvoy , Nicholas Hoult , Oscar Isaac , Channing Tatum, Sophia Turner, Tye Sheridan, Alexandra Shipp, Hugh Jackman
Duração: 2h27 min
Gênero: Aventura, Ação, Ficção Científica, Fantasia
Produção: Simon Kinberg, Lauren Shuler Donner, Bryan Singer, Hutch Parker, John Ottman, Todd Hallowell, Stan Lee.
Distribuição: FOX Filmes
País de Origem: EUA
Estreia no Brasil: 19 de Maio de 2016

CINEMA PALETTES: UM TWITTER QUE MOSTRA PALETAS DE CORES DE GRANDES CENAS DO CINEMA

Em 26.05.2016   Arquivado em INTERNET

The Martian

A cor têm o poder de influenciar a maneira como nos sentimos, e é na composição cromática que o cinema nos atinge de uma forma que vai além daquilo que consideramos bonito, essa é parte importante da experiência do filme. A cor também serve para criar um certo humor, às vezes para destacar os personagens e as suas ações. Seja o que for, se acertar, o público será levado a um espetáculo maravilhoso.

E para mergulhar mais fundo nas cores usadas em filmes novos e antigos, uma conta no Twitter que tem como nome de Cinema Palettes, utiliza uma imagem de um filme e tira uma paleta de cores com base na cena capturada. Esta paleta de cores é apresentada abaixo do quadro selecionado.

Uma dica muito interessante é para quem busca inspiração de cores para a decoração do seu quarto, ou casa. E se você gosta muito de cinema, é uma ideia genial se inspirar em sua cena favorita.

Selecionei algumas paletas:



Se a sua cena favorita não foi selecionada, certamente você encontrará no Twitter.

RESENHA: CAPITÃO AMÉRICA – GUERRA CIVIL

Em 21.05.2016   Arquivado em GRAVIDADE EM AÇÃO
CAPITÃO AMÉRICA - GUERRA CIVIL

Imagem: Google/Reprodução

A resenha de hoje é de mais um sucesso da Marvel, Capitão América – Guerra Civil. Baseado em uma história conhecida dos quadrinhos da editora, o filme trata do embate não entre mocinhos e bandidos, dessa vez, a luta é dentro de casa.

Os episódios de destruição e mortes dos filmes anteriores forçaram o governo a rever o poder de ação do grupo de super-heróis os Vingadores. Vê-se a necessidade de controlar os heróis, suas ações e decisões. É aí que o bicho pega. De um lado temos Tony Stark/Homem de Ferro cheio de remorso e seguindo a emoção para apoiar a tal decisão de controle e do outro lado temos Steve Rogers/Capitão América, que tende a usar sua razão, crendo que o controle seria prejudicial à equipe.

CAPITÃO AMÉRICA - GUERRA CIVIL

Imagem: Google/Reprodução

Temos aqui uma verdadeira luta entre irmãos, onde não há lado certo ou errado, há apenas pessoas defendendo o que acreditam. Com isso a Marvel conseguiu provar que em um bom filme de super-heróis nem sempre é preciso haver um super-vilão. A trama, a história, as ações e lutas contam de forma coesa e coerente essa bela e trágica história, que diverte, anima e empolga. Tem até vilão no filme, porém não é imprescindível.

PANTERA NEGRA - GUERRA CIVIL

Imagem: Google/Reprodução

O filme apresenta dois novos heróis. Pantera Negra, vivido pelo ator Chadwick Boseman, mostrando que veio para ficar (aguardem seu filme solo breve hehe), e o “novo” Homem-Aranha, vivido por Tom Holland, divando na sua estréia como o cabeça de teia. Tom é tudo que os outros atores que interpretaram o aracnídeo não foram: engraçado, carismático, tem as melhores piadas e pela primeira vez colocaram um ator com cara e jeito de moleque adolescente.

CAPITÃO AMÉRICA - GUERRA CIVIL.

Imagem: Google/Reprodução

Não preciso nem rasgar seda falando das cenas de ação. Os irmãos Russo, diretores, dão um show de encher os olhos, digno de um espetáculo do Cirque du soleil. Lutas, tiros, explosões e tudo mais que um filme-pipoca precisa ter. Assista sem moderação.

Resenha por: Leonardo Freitas

homem-aranha

Imagem: Google/Reprodução

CAPITÃO AMÉRICA

Imagem: Google/Reprodução

Dica de amigo: fique atento nas cenas pós créditos!

CAPITÃO AMÉRICA - GUERRA CIVIL - CARTAZ

Capitão América – Guerra Civil
(Captain America: Civil War, 2016)
Direção: Anthony Russo, Joe Russo
Roteiro: Christopher Markus, Stephen McFeely
Elenco: Chris Evans, Robert Downey Jr., Chadwick Boseman, Anthony Mackie, Scarlett Johansson
Duração: 2h26 min
Gênero: Aventura, Ação, Ficção Científica
Produção: Kevin Feige
Distribuição: Walt Disney Pictures
País de Origem: EUA
Estreia no Brasil: 28 de Abril de 2016

Página 1 de 3123